O Programa de Mestrado Profissional em Avaliação de Políticas Públicas (MAPP) da Universidade Federal do Ceará (UFC) foi criado em 11/09/2000, com a aprovação CEPE/UFC e CONSUNI de 14/09/2000.

Sua criação foi resultado de um acordo estabelecido à época entre a assessoria da presidência da República, a reitoria da Universidade Federal do Ceará, o governo do estado do Ceará e a presidência do Banco do Nordeste do Brasil (BNB). O intuito deste acordo foi o de viabilizar a qualificação de profissionais da administração pública, dos organismos estatais e demais entidades da sociedade civil, dotando-os de instrumental teórico e metodológico específico, apropriado à avaliação de políticas públicas de caráter social.

Em 16/12/2004 o Curso foi recomendado e reconhecido pela Capes e desde então tem trilhado caminhos próprios no sentido de se consolidar e se tornar referência na área de avaliação de políticas públicas, ainda incipiente no Brasil. Para isto tem desenvolvido estratégias pontuais

O Mestrado em Avaliação de Políticas Públicas da UFC, modalidade profissional, foi aprovado pela CAPES em 21/12/2004. Até o presente momento é o primeiro curso de mestrado com área de concentração específica em avaliação de políticas públicas, no país, e também na modalidade profissional. Isto ressalta sua importância, o caráter inédito e inovador de sua proposta, e indica que a produção científica que está se constituindo em decorrência das defesas de dissertação, ocorridas desde 2005, é muito bem vinda na escassa literatura especializada da área.

Os Cursos de Mestrado Profissional surgiram para preencher um nicho descoberto na pós-graduação e no mercado profissional que demandava pela formação de profissionais pós-graduados, com aprofundamento da formação científica obtida na graduação e aptos a comandar processos técnicos e de pesquisa diante da versatilidade e complexidade do conhecimento atual. Através deles fica possibilitada a expansão e a diversificação de programas de pós-graduação, sendo atendida parte da demanda que não seria contemplada somente com os atuais mestrados acadêmicos.

A modalidade de Mestrado Profissional é regulamentada pela Portaria Nº 080 de 16/12/1998, e responde a uma necessidade socialmente definida de capacitação profissional de natureza diferente da propiciada pelo Mestrado Acadêmico. Contudo, não se contrapõe, sob nenhum ponto de vista, à oferta e expansão desta modalidade de curso, nem se constitui em alternativa para a formação de mestres segundo padrões de exigências mais simples ou menos rigorosos do que os tradicionalmente adotados pela pós-graduação brasileira. Ao contrário, ele surge com caráter próprio, expressando a associação entre o ensino de pós-graduação e a atividade profissional. Confere, pois, idênticos grau e prerrogativas, inclusive para o exercício da docência. E como todo programa de Pós-Graduação Stricto Sensu, tem a validade nacional do diploma condicionada ao reconhecimento prévio do curso (Parecer CNE/CES 0079/2002).